Trincas, fissuras e rachaduras: entenda a diferença, os perigos e soluções para cada um destes problemas - Atala Engenharia Skip to main content
Artigo

Trincas, fissuras e rachaduras: entenda a diferença, os perigos e soluções para cada um destes problemas

Por 15 de março de 2022abril 5th, 2022Sem comentários

Você está fazendo uma ronda na edificação, então nota na parede um risco. Ao chegar mais perto, percebe que ele é na verdade uma rachadura. Ou seria uma fissura? Ou uma trinca

Pois bem, e qual destes termos está correto?
De maneira resumida, os três.

Apesar de muitas vezes esses nomes serem utilizados como sinônimos, eles descrevem diferentes estágios de uma patologia.

O que os difere é o “tempo de vida” e o tamanho da abertura. Apesar de serem manifestações patológicas diferentes, os nomes são comumente trocados no dia a dia. Para um usuário comum, sem o conhecimento técnico devido, essas aberturas são a mesma coisa, mas não são.

 

• Fissura
É o início de um possível problema. Ela corresponde a aberturas finas (de até 1 mm) e são alongadas. Na maior parte das vezes são superficiais;

• Trinca
Quando a abertura aumenta para até 3 milímetros, essa fissura se transforma em uma trinca. Nessa etapa, a abertura divide as estruturas em duas partes distintas. Elas também são mais profundas do que as fissuras;

• Rachaduras
Esse estágio da abertura requer atenção imediata. É mais “fácil” de ser identificada, as aberturas têm mais de 3 milímetros de espessura, em alguns casos é possível ver do outro lado.

As trincas e fissuras podem surgir em qualquer momento da obra ou vida útil da edificação. É uma das patologias mais comuns na casa dos brasileiros.

Muitas vezes são causadas por motivos simples e de fácil resolução, porém algumas delas podem indicar sérios riscos à edificação e a todos que vivem nela.

Então, é fundamental saber diagnosticar a patologia, e a causa da doença.

Em uma analogia simples, as trincas e fissuras são a “febre” do nosso corpo quando estamos doentes, ou seja, ela é o sintoma de algo que está errado na edificação.

Identificar os tipos, tamanhos e causas, é fundamental para o tratamento.

Vale destacar que nem toda a rachadura representa um risco estrutural grave, mas em problemas estruturais geralmente aparecem rachaduras e deformações. Elas são indicadores de risco, especialmente quando aumentam com o tempo.
Rachaduras em elementos estruturais (laje, viga, pilar, fundação) são bem preocupantes. Não ignore esses alertas. Acompanhe de perto esses “avisos” e registre se a trinca ou fissura, está evoluindo, ou seja, se ela está crescendo.

Como saber se essa abertura está crescendo?

É importante se preocupar e ficar atento quando encontrar uma fissura na parede. Em alguns casos ela pode ser apenas superficial, mas essa conclusão não pode ser tomada sem embasamento técnico, isso porque ela também pode ser o aviso de um problema estrutural grave e, infelizmente, já tivemos notícias de desabamentos em construções com rachaduras.

Então, não menospreze os alertas que a edificação está dando.

Para identificar se houve evolução na abertura da parede, faça uma marcação com lápis nas extremidades da abertura, e meça com uma régua, anote a data da medição, e as medidas de largura e extensão da fissura. Após dez dias, repita o procedimento e observe se ela expandiu, seja em comprimento ou em largura.
Se a fissura tiver evoluído, procure um especialista imediatamente para lhe dar o direcionamento correto do que fazer para resolver o problema.

Como resolver esse problema?

São vários os fatores que podem causar uma rachadura na parede, por isso é sempre bom entender a causa para saber se o problema é estrutural ou superficial.
A boa notícia é que, com atenção e atuação de profissionais, tudo pode ser resolvido sem acarretar maiores danos.

Para resolver essa dor de cabeça, o primeiro passo é identificar qual é o tipo de abertura e o que está causando essa brecha. Para isso, contrate um engenheiro habilitado para identificar se o problema é estrutural e o que precisa ser feito para resolver a situação.

É comum encontrar casos em que os próprios moradores tomam a iniciativa em consertar as trincas e fissuras, mas fica o alerta, nem toda dor de cabeça se resolve com aspirina®, muito cuidado com a automedicação, você pode estar tratamento apenas o sintoma e não o problema. Por isso é importante ir no médico e pegar a receita do medicamento correto.

Para a edificação, o engenheiro especialista vai passar a terapia correta para o problema, “qual remédio o prédio deve tomar”.

Não tome atitudes premeditadas, a fissura pode ser apenas superficial, ou o princípio de um colapso.Apenas maquiar a parede para ficar bonita não é a solução. Contrate sempre um especialista.
Boas manutenções prediais para ti.

——

Sobre o autor Felipe Lima

Mestre engenheiro, palestrante, escritor, visionário, detalhista e apaixonado por manutenção predial. Na sua trajetória profissional já atuou nos estados de SP, BA, DF, PA, RJ, em empreendimentos comerciais, residenciais, shoppings e galpões logísticos.

——

Com 27 anos de experiência no ramo de construção civil, mais de 1.900 obras realizadas em diversos segmentos e profissionais altamente especializados, a Atala Engenharia acumulou muitas técnicas e experiências para dar toda tranquilidade ao cliente. Por isso, incentivamos que você escolha a empresa ideal, aumentando sua satisfação, segurança, qualidade da entrega e a durabilidade da obra.

Seu patrimônio merece ser valorizado ∴
Solicite uma cotação, fale agora mesmo pelo WhatsApp com o nosso time de representantes.

Fotos: Freepik

Clique aqui para baixar o arquivo pdf da matéria.

Deixe uma resposta

Objetivo: Preço justo e acabamento perfeito
é com a Atala Engenharia ∴

×